Maldição sem causa não se cumpre. (Provérbios 26:2).

Não está fácil viver presenciando tanta discussão sobre as coisas de Deus. Né? Está tão comum ver irmãos perturbados discutirem acerca disso ou daquilo no nome de Deus e Jesus. Os costumes são diferentes, as ideias não são as mesmas e os propósitos cada vez mais pessoais entre as denominações cristãs. Tudo é desigual! Estão religiosos demais! Vivem amaldiçoando e discriminando quem não concorda com os seus pontos de vistas teológicos. Tudo demais! Na passagem das Escrituras está bem claro para eles: maldição sem causa não se cumpre. (Provérbios 26:2).


Desde cedo aprendi que não se deve usar o nome de Deus em vão, contudo como temos visto, por descuido ou ingenuidade, esquecemos a citação: ...não tomará o nome do SENHOR teu Deus em vão; porque o SENHOR não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão (Êxodo 20:7).


Indiscutivelmente no mundo inteiro, há uma grande variedade de expressões religiosas [confusas] que tem sido passadas de geração em geração sobre Deus e Jesus [nome]. Entretanto, isso se fez necessário, devido à língua ter o seu sistema fonético e grafia de acordo com a gramática de cada língua. Pelo jeito, Deus não se importa com isso, haja vista a permissão de tamanha quantidade de bíblias “modernas” no mercado hoje.


Como Ele é o Criador de todas as nações, obviamente todos os povos devem adorá-lo [Gênesis]11:1-9. Tem muita gente analfabeta, cega e surda [muda] que não conhece a “gramatica” e presta excelente atuação ministerial, louvor consagrado no nome do Senhor...


Creio que quando alguém ouve a palavra de Deus através da pregação e da leitura da bíblia, obedece e muda, o nome que ele sente dentro do seu coração seja: Meu Senhor, Altíssimo, Pai Celestial, Criador… Deus ouvirá. Salmos 147 diz que a compreensão de Deus não tem limites. Deus foi perfeito em adaptar Seu nome para todas as línguas. O salmista disse que a Palavra de Deus é lâmpada e luz, em Sl 119:105.


Acho importante lembrar que por se tratar de assunto religioso, não julgo e não quero que algumas pessoas se sintam ofendidas quando escrevo algo que eles achem fora do contexto com considerações inadequadas e desrespeitosas. Porque Deus [e não o homem] está no controle completo de sua criação e nos permite expor as ideias de acordo com a boa vontade e propósitos Dele e isso é com cada um. Já “aos fariseus, que eram avarentos, ouviam todas estas coisas, e zombavam dele”. ...disse-lhes: Vós sois os que vos justificais a vós mesmos diante dos homens, mas Deus conhece os vossos corações, porque o que entre os homens é elevado, perante Deus é abominação Lucas 16:14-15.


Porém, aos pré-julgadores, digo que ninguém, além do próprio Deus tem competência para afirmar quando o nome Dele está ou não está sendo usado [corretamente] em vão. Ninguém pode entrar nesse mérito. Se entrar, arrisca-se a cometer pecado.


Não devemos usar o nome Dele para enganar o próximo, jurando pelo Seu nome e descumprindo esse juramento. Está escrito em Deuteronômio 6:13: “a Javé teu Deus temerás e a ele servirás, e pelo Seu nome jurarás.”


Jesus ensinou, no Sermão da Montanha: - "De maneira nenhuma jureis... nem pelo céu, nem pela terra... nem por Jerusalém... nem pela vossa cabeça, já que nem sequer podeis transformar um cabelo branco em preto" (Mateus 5:34-37), "mas seja o vosso falar sim, sim ou não, não, pois o que vai além disto é de origem maligna". Ezequiel. 39:6: “As pessoas terão de saber que eu sou Jeová.”Jesus disse a seu Pai: “Eu lhes [a seus verdadeiros seguidores] tenho dado a conhecer o teu nome e o hei de dar a conhecer.” João 17:26.


Nós sempre encontramos na Bíblia esse ensinamento sobre a diferença entre o que serve e o que não serve a Deus. Em Ml 3:18 diz: “Então voltareis e vereis a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que não o serve”. Romanos. 10:13: “Todo aquele que invocar o nome de Jeová será salvo.”


Fica aí uma observação importante: Deus com D [maiúsculo] se refere ao Deus todo poderoso. E deus com d [minúsculo] refere-se a outros deuses. Com isso, vale a pena estar atento a este fato para não causar nenhum outro desconforto.


Que o entendimento do nosso Deus resplandeça diante dos homens. Que tenhamos a Deus como Deus, pertencendo, vivendo e andando em Seus caminhos. Não pertencermos, quer dizer somos o oposto desse mundo, que está em trevas, e que brilhe as verdades de Deus para os que estão perdidos. Não com as mesmas leis, nem com as mesmas ideias, práticas e objetivos. Mas com o mesmo Deus como Criador e Jesus como senhor e salvador.


Que Deus possa te abençoar e te ajudar a viver com essas diferenças em o nome de Jesus.

Últimas