Governo promove encontro de construção da rede de monitoramento e combate á violência e extermínio da juventude negra

Exibindo Foto2_MauricioAlexandre - Reuião Seejuv.JPG

Governo do Maranhão, através das secretarias de Estado da Juventude (Seejuv) e da Igualdade Racial (Seir), promoveu, na quinta-feira (19) e sexta-feira (20), um encontro com entidades da sociedade civil e secretarias de estado, para apresentar, discutir e construir o projeto “Diálogos sobre o enfrentamento e combate à violência e extermínio da juventude negra no Maranhão”.

Além de propiciar a construção do projeto, o encontro, que foi realizado no auditório da Seejuv, marcou ainda, o início de um grupo de trabalho que possibilitará a formação de uma rede de monitoramento que acompanhará o processo de violência contra a juventude negra do estado, com a predileção de identificar causas, sujeitos e apontar caminhos para a diminuição dessa realidade.

A atividade, que é pioneira no âmbito das ações capitaneadas pelo poder público, com finalidade de discutir com a Sociedade Civil, a problemática da violência que atinge a juventude, especialmente os jovens negros do Maranhão, reafirma o novo jeito de relacionamento que o governo do estado têm mantido com as entidades sociais e integra o grande plano de mudança liderado pelo governador Flávio Dino.

Coordenado pela Seejuv, o evento será realizado a partir de uma ampla parceria institucional com as demais secretarias de estado que têm atuação direta nas demandas da juventude e ainda com os vários movimentos e entidades sociais, que pautam os direitos dos jovens no estado.

A secretária Tatiana Pereira destacou o pioneirismo da iniciativa e o impacto que o projeto pretende alcançar, bem como a forma que este está sendo construído, com um apelo muito forte à participação de todos os atores de juventude nesse processo.

“Essa é uma proposta nova de governança com vistas a dar visibilidade à participação de todos. Esse debate sobre a violência e extermínio da juventude negra, é uma agenda que já vem sendo pautada pelos movimentos sociais, porém, agora, o Governo do Estado, através da Seejuv toma a iniciativa de assumir essa causa, construindo uma ação com a participação de várias mãos, que inclui uma parceria histórica entre secretarias de estado e entidades civis. Com esse olhar mais atento à causa da violência e extermínio da juventude negra, reafirmamos também a valorização da vida, a valorização do ser humano, marcas principais do governo Flávio Dino”, ressaltou a secretária.

O encontro para a construção do projeto foi assessorado pelo educador social, Raimundo Augusto de Oliveira, da Escola de Formação Quilombo dos Palmares (Equip), de Pernambuco, que veio especialmente para contribuir com o processo, a convite da secretária Tatiana Pereira.

“Viemos dar nossa contribuição na construção desse plano de trabalho para fazer o enfrentamento à violência em um processo desencadeado no extermínio da juventude negra no estado. A ideia, portanto, é montar uma estratégia capaz de fazer um enfrentamento às causas dessa problemática que todos nós vivemos”, comentou.

Ainda de acordo com o educador social, o anseio e o objetivo do projeto desenvolvido pela Seejuv, em parceria com outras instâncias de governo e a sociedade civil, é que ao final da sua realização, que será feita em processo constante num período de quatro anos, tenha-se uma realidade que apresente uma diminuição de casos de morte da juventude maranhense. Para isso, foi iniciada uma rede de monitoramento que terá a missão de avaliar nesse período, as causas da violência, os sujeitos envolvidos, bem como as ações que precisam ser tomadas para a diminuição desses casos.

Atores na construção

Para o major da Polícia Militar, Marcos David, que representou a Secretaria de Segurança Pública, o encontro e o projeto são importantes, à medida que se mobiliza sociedade civil e poder público para discutir a problemática da violência que atinge a juventude. “Essa experiência é de grande valia para o estado e, com certeza, será um marco e uma referência para todo o Brasil”, destaca.

Para a representante do Fórum Nacional de Juventude Negra no Maranhão (Fenajune-MA), Deidam Hou, o encontro possibilitou a discussão com outros setores da sociedade civil e do poder público, acerca de uma problemática já pautada pelo movimento negro no Maranhão e no Brasil. “Essa discussão é uma premissa para expandir o debate sobre a realidade vivenciada por nós jovens negros.”, ponderou.

O projeto “Diálogos sobre o enfrentamento e combate à violência e extermínio da juventude negra no Maranhão” será coordenado pela Seejuv e Seir e terá a participação das secretarias de Estado da Mulher (Semu), do Esporte e Lazer (Sedel), da Educação (Seduc), da Saúde (SES), da Segurança Pública (SSP) e dos Direitos Humanos (Sedihpop).

A nível de movimentos sociais, são parceiros do projeto, as seguintes entidades: Centro de Formação AKONI, FONAJUNE/MA, Fórum de Entidades Negras – MA, Fórum LGBT, FEJMA / FMJ, CEJOVEM, CDMP, CCN-MA, Federação das Comunidades Terapêuticas do Maranhão, Observatório Social de São Luís, Movimento Nossa São Luís, CEB’s, ONG Moradia e Cidadania, Conselho de Igualdade Racial, SDG/IJ, Rede Amiga da Criança/Projur, entre outros movimentos da sociedade civil.

Exibindo Foto1_MauricioAlexandre - Reuião Seejuv.JPG


Últimas