Manicure que matou adolescente a marretadas é transferida para evitar linchamento


A manicure Michele Bispo dos Santos, 33 anos, assinou o termo de culpa pela morte da adolescente Bruna Karolina Guiaro, 16 anos, e foi transferida de Querência para o presídio de Água Boa ainda na noite de sexta-feira (13/03).

Essa providência foi tomada pelo delegado Michel Mendes Paes temendo alguma reação da população revoltada com assassinato da adolescente cometido pela manicure que queria ficar com o bebê da vítima. Um recém-nascido de trinta dias.

Em Querência não se fala em outro assunto e alguns mais exaltados falam até mesmo em linchamento.

Michele confessou o crime e disse ao delegado que matou a adolescente sozinha e usou uma marreta para quebrar a cabeça da adolescente que estava deitada numa cama.

O motivo deste brutal crime seria uma obsessão de Michele em ter um filho. A manicure simulou uma gravidez psicológica e chegou anunciar para algumas amigas de que estava grávida e convidou Bruna para um chá de bebê.

Na sexta-feira de manhã, Bruna se dirigiu a casa de Michele e não voltou mais. A família acionou a polícia e agentes policiais civis foram até residência de Michele e acharam o corpo da adolescente dentro de saco plástico preto numa área de serviço.

“Ela confessou o crime e disse que ainda lavou o quarto e pretendia tirar o corpo à noite”, explica o delegado de Querência. O fone de ouvido estava na cabeça de Bruna dando a entender que ele foi golpeada quando estava deitada na cama.

Michele tinha pretensão de ficar com o recém-nascido de 30 dias de Bruna para impressionar algum homem. Familiares de Bruna informaram que bebê está hospitalizado porque a manicure deu leite a ele e o recém-nascido tem resistência à lactose.

O delegado Michel informou sábado por volta do meio-dia à reportagem do Araguaia Notícia que Michele assumiu a autoria do crime e disse que agiu sozinha. E por enquanto a polícia descarta a participação de mais pessoas nesse crime.