Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

Fóssil de cobra com quatro patas é descoberto no Ceará. Achado revoluciona a paleontologia


Fóssil é de nova espécie de cobra com quatro patas e cinco dedos que viveu há 120 milhões de anos na Formação Crato, na Bacia do Araripe

A cobra de quatro patas e viveu
na área há mais de 120 milhões de anos.
(Foto: Reprodução/Science)
A cobra de quatro patas viveu na área que virou o Ceará há 120 milhões de anos. (Foto: Reprodução/Science)

A revista “Science” divulgou nesta quinta-feira (23) a descoberta de um novo fóssil na Formação Crato, na Bacia do Araripe, no Ceará. Trata-se de uma nova espécie de cobra que tinha quatro patas e viveu na área há 120 milhões de anos.

A descrição foi publicada no artigo assinado pelos paleontólogos da universidade de Portsmouth, no Reino Unido, David M. Martill, Helmut Tischlinger e Nicholas Longrich.

A Tetrapodophis amplectus, cobra de quatro patas, teria vivido no território brasileiro quando ainda existia o supercontinente Gondwana.

Segundo Álamo Feitosa, diretor científico do Geopark Araripe, a descoberta revoluciona o mundo da ciência, já que esse é o primeiro fóssil de cobra com quatro patas e cinco dedos encontrado na história. “Isso muda a história evolutiva das cobras. Conhecia-se apenas três estágios e agora, eles são quatro”, explica.

O Geopark Araripe tem uma área de 3,7 mil km² e abrange seis cidades do estado do Ceará. Até o ano de 2006, a área era considerada de proteção ambiental, até ser integrada à Rede Mundial de Geoparques naquele ano.


Nenhum comentário:

Postar um comentário