O sequestro que abalou Pedreiras e região

por Carlinhos Filho - Editado

Um sequestro digno de TV em rede nacional em um programa policial, assim foi o sequestro de Maria Nilde, em uma casa na Rua 3 do Bairro Mutirão, em Pedreiras (MA)



Um homem conhecido por Carlos da Conceição, morador da cidade de Coroatá, sequestrou e manteve refém desde a noite desta quinta-feira (2), até as 18h desta sexta-feira (03), a ex-namorada identificada como Maria Nilde, em uma casa na Rua 3 do Bairro Mutirão, em Pedreiras (MA) de acordo com informações ele estava nervoso e tinha posse de uma arma.

O sequestrador exigiu a presença de autoridades e também da imprensa temendo por sua vida apos se entregar. 

Dra. Gabrielle, juíza da Comarca de Pedreiras, compareceu no local para uma possível negociação com o sequestrador, que chegou a exigir a presença de um cinegrafista da TV Record de Pedreiras temendo ser executado pela polícia.

A polícia Civil e Militar cercou a casa desde cedo para garantir a segurança do local bem como o controle da situação até que as exigências fossem atendidas.

Ainda de acordo com informações da polícia Carlos de Coroatá sequestrou a ex-namorada por não se conformar com o fim do relacionamento ocorrido no dia 12 de junho e desde essa época que ele está transtornado o que motivou a atitude desesperada do rapaz.

Saiba mais

O sequestro começou por volta das 20h da quinta-feira (2). Maria Nilde estava conversando com amigos em pracinha próximo ao posto de Combustível Campeão, no Bairro do engenho,  quando Carlos da Conceição, inconformado com o fim do relacionamento, abordou a jovem com uma arma de fogo e a obrigou a entrar em um veículo Gol prata. Ele a levou para a casa na Rua três do Bairro Mutirão.


Ele teria alugado a casa na manhã daquele mesmo dia (2). Os amigos que viram Maria Nilde ser levada a força pelo ex-namorado ligaram para a polícia; várias diligências foram realizadas durante a noite e madrugada para localizar a vítima e seu sequestrador. Informações apontam ainda que Carlos obrigou a Maria Nilde a ligar para os amigos e parentes informando que estava bem e, em um motel com Carlos; no entanto, a polícia continuou as diligências e investigações.

Nesta manhã, a casa onde Carlos transformou em cativeiro de Maria Nilde foi descoberta e cercado por policiais civis e ,militares. Depois disso iniciou uma longa negociação com o sequestrador. Policiais e colegas da imprensa que mantiveram contato com a refém e com o a sequestrador afirmam que ele está muito nervoso, teme se executado, caso se entregue e tem feitos várias exigências;

Exigências do sequestrador:

* Exigiu a presença de um juiz e foi atendido: a juíza de execuções penais da Comarca de Pedreiras, Dra. Gabrielle, compareceu e está participando das negociações;

* Exigiu a presença da imprensa e foi atendido: a polícia solicitou aos profissionais da imprensa que se aproximasse da casa e conversasse com o sequestrador.

* Exigiu a presença de um irmão dele que mora em Coroatá e foi atendido: o irmão dele veio de Coroatá, mas ele não se rende ou liberta sua ex-namorada.

* Pediu a presença do Padre e foi atendido. O pároco do Santuário de Pedreiras, José Geraldo foi chamado e conversou com o sequestrador, mas nada de rendição.

* Agora, por último, ele pede a presença do apresentador de TV de Pedreiras, Chico Corinto, para se entregar. Chico Corinto está sendo chamado neste momento (15h13) para participar do desfecho do sequestro.

O clima é tenso e a todo instante, o sequestrador aponta a arma para a própria cabeça. O certo é que as horas vão se passando e o sequestrador não para com as exigências. Ele não se comunica diretamente com a polícia em decorrência do nervosismo; Maria Nilde, visivelmente mais calma é que faz a interlocução entre o sequestrador Carlos da conceição e a polícia. De acordo com relatos de profissionais da imprensa local, é a primeira vez que Pedreiras registra um sequestro. 






























































Últimas