Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

Setor de Nefrologia do HCM orienta sobre a prevenção e o combate à doença renal

Exibindo Foto 1 - Prevenção e controle da hipertensão e diabetes são aliadas no combate à doença renal crônica.JPG

Hipertensão arterial e a diabetes, quando não controladas, são duas das principais causas da insuficiência renal em todo o mundo. De acordo com a Sociedade Brasileira de Nefrologia, juntas correspondem a, aproximadamente, 60% do total das causas de doença renal crônica, sendo que no Brasil a pressão alta é a principal causadora. Outros fatores de risco são as glomerulopatias, doenças hereditárias como a renal policística, hepatites Be C e o lúpus, entre outras.

Órgãos vitais para o funcionamento do corpo humano, os rins filtram o sangue 24h por dia; regulam a pressão arterial; promovem o equilíbrio da quantidade de água no organismo, do sódio (sal de cozinha), potássio, cálcio, hidrogênio e bicarbonato; eliminam as toxinas do corpo e alguns medicamentos e substâncias ingeridas, além de produzirem hormônios importantes para evitar a anemia e as doenças ósseas.

De acordo com o coordenador de Nefrologia do Hospital de Referência Estadual de Alta Complexidade Dr. Carlos Macieira (HCM), o médico Dr. Carlos Macieira, quem tem fatores de risco deve fazer exames laboratoriais para dosagem de proteína na urina e de creatinina no sangue.

“Quem apresenta aumento da pressão alta e não controla a diabetes, tem inchaço nas pernas, alteração dos hábitos urinários como urinar com frequência durante a noite e observar a urina com espuma deve procurar um médico e solicitar a dosagem de creatinina”, informou o nefrologista Carlos Macieira, que ressaltou ainda que, os pacientes diabéticos e hipertensos, se tratados, não terão problemas renais.

Ele ainda alertou que a doença renal crônica é praticamente assintomática nos estágios iniciais. “O paciente pode estar com o rim funcionando acima dos 30% e ele não vai sentir quase nada, ele só começa a sentir alguma coisa quando os rins funcionam abaixo dos 30%”, completou  Carlos Macieira.

HCM

O Hospital de Referência Estadual de Alta Complexidade Dr. Carlos Macieira atende, mensalmente,100 pacientes renais crônicos, que passam por sessões de hemodiálise 3 vezes por semana, em sessões com duração de 4 horas. Dejaneiro a junho deste ano foram contabilizadas 7.673 sessões do tratamento, uma média de 1.280 sessões por mês.

Além do tratamento aos crônicos, o atendimento em nefrologia do HCM também é oferecido aos pacientes internados tanto nas enfermarias como naUnidade de Terapia Intensiva (UTI), dispondo de equipamento móvel para realizar o tratamento. E há ainda, além do acompanhamento médico, o acompanhamento multidisciplinar de enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, nutricionistas, e demais profissionais da saúde.

Atualmente, já está em análise no Ministério da Saúde a ampliação no atendimento no HCM. Esse credenciamento no SUS vai aumentar em 50% o número de atendimentos, passando dos atuais 100 pacientes para 150.

ALERTAS

O médico Carlos Macieira também faz um alerta a respeito do consumo excessivo de sal e a ingestão de água. “É importante evitar o sal, pois o sódio é um inimigo do corpo e o excesso dele causa vários problemas de saúde, entre eles a hipertensão; e tomar água de forma adequada, em torno de dois litros por dia, medida fundamental para o bom funcionamento dos rins”, contou. Segundo o nefrologista, um bom parâmetro para saber se está hidratado é observar a coloração da urina, que tem que ter uma cor amarelo-claro.

Evitar o tabagismo, o excesso de álcool, fazer atividades físicas regularmente e controlar o peso, são medidas que previnem as doenças crônicas e entre elas, a renal. Outro alerta é para quem é hipertenso,para que faça o uso correto do medicamento; e o diabético, que deve controlar a ingestão de doces e massas e controlar a glicemia.

As pessoas com problemas renais devem fazer o acompanhamento com nefrologista, profissional capacitado para avaliar o melhor tratamento. E pessoas com histórico familiar de doenças renais também devem fazer o acompanhamento, check-up principalmente após os 35 anos de idade.

“Essas medidas podem prevenir ou desacelerar a evolução da doença renal crônica”

BOX – Dicas de prevenção de doenças renais

- Evitar consumo de sal
- Beber, no mínimo, 2 litros de água por dia
- Evitar o tabagismo
- Evitar o excesso de álcool
- Fazer atividade física e controlar o peso
- Realizar checagem da creatinina no sangue
- Hipertensos devem tomar medicação corretamente
- Diabéticos devem controlar a glicemia




Nenhum comentário:

Postar um comentário