É pedida a prisão de oito suspeitos de linchamento de Cledenilson



OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Inquérito civil foi encaminhado nesta quinta-feira (13) à Justiça. Cledenilson da Silva, 29, foi morto após tentar assaltar bar em São Luís.

G1

A Polícia Civil encaminhou à Justiça nesta quinta-feira (13) o inquérito sobre o homicídio do suspeito de assalto Cledenilson Pereira da Silva, de 29 anos, espancado até a morte após tentar assaltar um bar no bairro São Cristóvão, no dia 6 de julho, em São Luís.

O relatório, concluído no dia 7 de agosto, só foi enviado ao Poder Judiciário nesta quinta por causa da greve dos policiais civis no Estado, que foi suspensa na segunda (10). Segundo o delegado Jefrey Furtado, da Delegacia de Homicídios, foi pedida a prisão preventiva dois oito envolvidos.

No inquérito, Cledenilson e o adolescente de 16 anos que o acompanhava na tentativa de assalto são vítimas de homicídio triplamente qualificado e tentativa de homicídio, respectivamente. A pena varia de 12 a 30 anos prisão.

O delegado Guilherme de Sousa Filho explicou que o caso, que antes era tratado como linchamento, agora é visto como homicídio. Ele contou que os suspeitos chegaram a negar envolvimento, mas foram confrontados pelos depoimentos das testemunhas e pelas imagens registradas por populares durante a ação. Ao todo, 15 pessoas foram ouvidas.

O laudo do Instituto Médico Legal (IML) de São Luís encaminhado à Delegacia de Homicídios revelou que a morte de Cledenilson foi causada por uma facada no coração que ele sofreu durante o espancamento. Laudo balístico deverá mostrar se a arma calibre 38 que ele usou na tentativa de assalto realmente falhou ao ser disparada, como apontado pelos suspeitos.

Cledenilson foi encontrado morto no dia 6 de julho, despido e amarrado a um poste em uma rua do São Cristóvão, em São Luís, considerado o sexto bairro mais violento da Região Metropolitana, segundo dados do Ministério Público do Maranhão.

Ele foi espancado e ferido com uma garrafa e uma faca até a morte, na presença de populares, após tentar assaltar um bar na companhia de um adolescente de 16 anos, que também foi agredido e amarrado com uma corda.

Segundo testemunhas, os dois entraram no bar e anunciaram o assalto, mas acabaram surpreendidos pela reação dos clientes, que conseguiram dominá-los.




Últimas