Construção de UBS no povoado Lago de Dentro vira curral de jumentos

A construção da Unidade Básica de Saúde (UBS) avaliada no valor de 408 mil reais através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2) do governo federal, executada por meio da prefeitura de Bernardo do Mearim no povoado Lago de Dentro se transformou em um verdadeiro curral de jumentos.

A cena de abandono e descaso, mais parece uma daquelas, dos filmes de ficção cientifica depois de um atentado de uma bomba nuclear, que deixa tudo em meio ao caos.

Esterco, muita sujeira e animais na construção que nunca tem fim.

Com início no mês 10 de 2013 a conclusão da mesma seria no prazo máximo de apenas 180 dias. 

Paralisadas a quase dois anos, as obras começam a gerar insatisfações por parte dos moradores. Um deles, que preferiu não se identificar, afirmou que os problemas ultrapassam a espera pela unidade.

“Há muito tempo estamos aguardando que essa promessa vire realidade. Mesmo assim, não é apenas desta situação que precisamos de uma resposta; A escola que fica ao lado da UBS também está parada precisando de respostas.”, relatou.

Uma matéria publicada no site Contas Abertas no dia 10 de junho de 2015, afirma que o TCU diz que atrasos nas obras e serviços de Saúde são injustificáveis.

“É particularmente preocupante a existência de obras paralisadas e/ou inoperantes que estão sendo deterioradas por intempéries ou vandalismo, sem que os municípios estejam tomando as devidas providências para sua retomada ou proteção”, afirmou o ministro relator do processo, Benjamin Zymler ao site.

“Ocorre que os entes tomadores, na medida em que não estão submetidos a prazos rígidos para a execução dos objetos, furtam-se de suas obrigações, e os recursos repassados não têm a destinação pretendida pelo concedente”, explica o relator.



































Últimas