DÁ PARA ENTENDER? Juiz manda soltar Lidiane Leite e advogados já agem para retorná-la à Prefeitura de Bom Jardim

Durante esses dias, ela se manteve presa em confortáveis instalações no Corpo de Bombeiros
Durante esses dias, ela se manteve presa em confortáveis instalações no Corpo de Bombeiros
Há horas em que é bastante complicado entender as decisões da Justiça maranhense. Mas, nesta sexta-feira (09), o juiz José Magno Linhares Moraes, titular da 2ª Vara da Justiça Federal no Maranhão, revogou a prisão preventiva da ex-prefeita de Bom Jardim, Lidiane Leite da Silva, de 25 anos, que ficou conhecida nas redes sociais como “prefeita ostentação”. Ela foi presa desde o dia 28 de setembro, no Quartel do Corpo de Bombeiros, em São Luís, ao se entregar à Polícia após 39 dias foragida.

Lidiane Leite é investigada por suposto desvio de verbas da educação, mas a defesa nega que a ex-prefeita tenha praticado os atos. Ela abriu várias polêmicas no Maranhão, uma delas pelo fato de não ter ido para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas e ter ficado quarto confortável com mordomias no Corpo de Bombeiros do Maranhão.
Pela decisão do juiz, Lidiane será monitorada por tornozeleira eletrônica e deverá comparecer, mensalmente,a juízo para informar e justificar suas atividades. Ela também ficará proibida de frequentar a Prefeitura de Bom Jardim e só poderá se ausentar de São Luís, onde decidiu fixar residência, mediante autorização judicial.

De acordo com Justiça, os advogados alegam que ela nunca coagiu testemunhas ou dificultou o trabalho investigativo da PF ou do Ministério Público, ressaltando que ela já foi afastada do cargo e, por isso, não tem como interferir ou impedir a coleta de possíveis provas.
“Entendo que, na atual situação, desnecessária a manutenção da segregação cautelar que recai contra a requerente”, conclui o juiz federal José Magno Moraes.

Nos bastidores, os advogados de Lidiane Leite já trabalham para reverter a cassação do mandato da ex-prefeita e, consequentemente, seu retorno à Prefeitura de Bom Jardim.

Entenda o caso

Quando estava no poder, Lidiane usou as redes sociais para ostentar uma rotina de luxo e badalações com dinheiro que – segundo a Polícia Federal – foi desviado dos cofres públicos. Em uma postagem, disse que tinha dinheiro sobrando.
Lidiane Leite ficou foragida 39 dias e virou notícia na imprensa internacional. O caso de desvios em Bom Jardim ganhou repercussão nacional após uma reportagem exibida no telejornal Bom Dia Brasil mostrando a precariedade das escolas no município. A TV Globo obteve com exclusividade acesso a documentos da investigação de supostos desvios de recursos públicos da merenda escolar e da reforma de escolas.

No dia 20 de agosto, foram cumpridos mandados de busca e apreensão e prisão de suspeitos por desvios de verbas da educação referentes à merenda escolar e à reforma de escolas. Lidiane Leite ficou foragida e, no dia 28 de setembro, resolveu se entregar à Polícia, justificando que esteve escondida em uma aldeia indígena, durante todo o tempo, o que foi negado, posteriormente, pelas lideranças indígenas.


Fonte: http://silviatereza.com.br



Últimas