Uma adolescente faz sexo com um outro adolescente a família descobre ela solta uma mentira e diz que foi vitima de estrupo coletivo e o menor quase era linchado




A Polícia Civil evitou o linchamento de um adolescente de 16 anos após o vazamento de um vídeo em que o rapaz transa com uma jovem de 17 anos em Cocal, município a 268 km de Teresina. A família da jovem e moradores da comunidade haviam imobilizado o rapaz e iriam linchá-lo pois a garota havia afirmado que foi vítima de um estupro coletivo após o vazamento do vídeo. Porém, após depoimento, a garota admitiu à Polícia, que mentiu sobre o estupro por vergonha da família.

"Ele vazou um vídeo transando com a adolescente aí a família dela viu. Ela se explicou dizendo que foi estuprada por ele e mais dois. Aí a família pegou o menor e para evitar o linchamento conduzimos ele até a delegacia. O menor ficou apreendido e na hora que a suposta vítima fez a acusação ela admitiu que mentiu porque ficou com vergonha da família", explicou Walter Brune, agente de Polícia Civil do município.

Será aberto um inquérito sobre ato infracional de denunciação caluniosa contra a jovem de 17 anos e as pessoas que compartilharam o vídeo podem sofrer as penalidades previstas pelo Estatuto da Criança e do Adolescente.

Segundo Walter a Polícia havia percebido que o ato seria consensual no próprio vídeo, que tem 10 segundos onde a jovem não esboça reação nenhuma e mostra o rapaz colocando a camisinha para praticar o ato sexual. Outros dois jovens estão envolvidos no caso, mas não aparecem no vídeo, que foi gravado no mesmo dia de seu vazamento.







Fonte Cidade Verde.com




Últimas