Evangélicos perdem sua voz mais marcante na música; Luiz de Carvalho morre aos 90 anos



Assembleianos, batistas, presbiterianos e demais denominações evangélicas estão de luto. Morreu na madrugada desta terça-feira (17) o cantor Luiz de Carvalho, 90 anos, o precursor da música gospel no Brasil.

O cantor estava internado, no Hospital da Unimed, em São Bernardo do Campo (SP), desde o dia 27 de outubro, quando sofreu um AVC isquêmico.

Luiz de Carvalho foi o primeiro cantor evangélico a gravar um LP no país e foi o principal responsável pela inclusão de alguns instrumentos musicais nas igrejas, a partir da década de 1950. O violão, por exemplo, era considerado profano, mas Luiz de Carvalho conseguiu quebrar o preconceito e incluí-lo nos cultos.

Influenciado pelo momento musical dos anos 40 e 50, sobretudo pela voz de Nelson Gonçalves, Luiz de Carvalho quebrou muitos paradigmas, embora, no geral, interpretasse apenas músicas dos hinários utilizados pelas igrejas Batista e Assembleia de Deus.

Num tempo de baterias e percussões afinadas com solos de guitarras do chamado gospel da nova geração e indie rock*, fortemente propagados nas rádios, igrejas, teatros, arenas e espaços ao ar livre, Luiz de Carvalho era visto como conservador. Mas foi, sem dúvida, um herói imprescindível para a história da evangelização através da boa música evangélica.

P.S.: Luiz de Carvalho gravou o primeiro LP do gênero no Brasil, no ano de 1958 intitulado Boas Novas. Antes, porém, Feliciano Amaral já havia gravado o 1º disco de 78 RPM, que era uma chapa, semelhante ao LP, que registava áudio, muito utilizada até a primeira metade do século XX.




Últimas