Após matar idosa, marido corta cabeça e dedos de vítima para esconder crime


Um homem de 61 anos é suspeito de matar a mulher dentro de casa após uma briga em Itanhaém, litoral de São Paulo. Para tentar atrapalhar a identificação do corpo, o marido teria cortado a cabeça e os dedos da vítima.

Segundo a família, as brigas entre o casal eram comuns. Os vizinhos relataram à Rede Record que a dona de casa não costumava sair. Além disso, o idoso apresentava comportamento agressivo. Os dois tinham dois filhos.

No dia do crime, o casal brigou mais uma vez e Maria das Dores Ferreira de Agnoli foi assassinada. Segundo a polícia, Jair de Agnoli usou uma serra para cortar partes do corpo, colocou o cadáver dentro de um carro e o abandonou em um matagal.

O comerciante ainda procurou a delegacia para relatar o desaparecimento da mulher. Ele disse que a vítima queria ir embora de casa e pediu que ele a levasse para Santos. De acordo com o delegado, o suspeito afirmou ter deixado a idosa em seu destino antes de ela sumir.

Porém, durante o depoimento, Agnoli entrou em contradição e acabou confessando o crime. O corpo de Maria das Dores foi encontrado no dia seguinte.

O homem vai responder por homicídio e ocultação de cadáver. A serra usada para cortar a vítima e o carro utilizado para transportar o corpo foram apreendidos.



Últimas