A Casa caiu para Flávio Dino dias antes da derrubada no Cajueiro. Povo pagando?



A presidente do PT nacional, Gleisi Hoffmann, durante uma entrevista ao portal UOL, descartou o apoio do partido a suposta candidatura de Flávio Dino em 2022 na corrida presidencial. Segundo ela o partido tem duas cartas na ‘manga’. O plano A; segue sendo o ex-presidente Lula,  já o plano B, continua sendo Fernando Haddad.

Não temos nenhuma discussão para 2022. Primeiro porque nós temos a figura do Lula, e apostamos muito que o Lula saia da prisão, porque é injusta e ilegal. O Lula é uma grande liderança do partido, e tendo condições de disputar, não teria dúvidas de que o PT disputaria com ele. Obviamente, se isso não acontecer, tem o nome forte no partido que é o do Fernando Haddad, que já foi nosso candidato a presidente. Não formamos candidatos e não construímos lideranças de uma hora para outra. Obviamente, ele é um dos nossos nomes para 2022, não tenho dúvidas disso. Mas está muito cedo para discutir a eleição de 2022.” afirmou Hoffmann.

Flávio Dino (PCdoB), até este momento, tinha sinalizado uma possível candidatura à presidência, desde que começou a protagonizar encontros com alianças nordestinas, líderes brasileiros, tanto de oposição quando da base, entre eles, José Sarney, até então seu principal rival no Maranhão. Além de fazer diversas visitas ao ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, do PT, na prisão.

descrição

Share this:

,

Faça um Comentário

0 comentários:

Postar um comentário