Bolsonaro detona a Globo por reportagem sobre Suzi



Nesta segunda-feira (9), o presidente Jair Bolsonaro comentou a reportagem exibida pelo Fantástico, da Rede Globo, na qual o médico Drauzio Varella conversou com um transexual preso. O chefe do Executivo criticou o fato de a emissora não ter revelado que o entrevistado cumpre pena por ter estuprado e matado um menino de 9 anos de idade.

Bolsonaro afirmou que a Globo tratou o criminoso como vítima, ao omitir “os crimes por ele praticados: estupro e assassinato de uma criança”. Ele destacou o empenho de usuários de redes sociais, que protestaram contra a postura do canal de TV.

– Graças à internet livre, o povo não é mais refém de manipulações – declarou.

Na publicação, Bolsonaro lamentou também a ausência de uma punição mais severa no Brasil.

– Infelizmente a Constituição não permite prisão perpétua para crimes tão cruéis – concluiu.

ENTENDA O CASO

Uma semana após o doutor Drauzio Varella comover o Brasil com a história do transexual Suzy, que não recebe visitas na cadeia há oito anos, veio à tona, neste domingo (8), o motivo da prisão de Rafael Tadeu de Oliveira dos Santos, nome de batismo de Suzi.

Rafael foi preso por estuprar e estrangular Fábio dos Santos Lemos, de 9 anos, em maio de 2010. O corpo do menino foi deixado para apodrecer em uma sala. Suzi forçou o menor a fazer sexo oral e anal e, dois dias depois, largou o corpo próximo à casa da família e os avisou sobre os restos mortais da criança.

De acordo com uma tia do acusado, Suzi também abusou de uma criança de 3 anos e tentou estuprar o próprio sobrinho de 5. Em outra ocasião, ele estuprou uma criança ao invadir sua casa para roubar.

A revelação gerou revolta na internet, visto que muitos tinham acreditado, devido ao conteúdo da reportagem, que Suzi estava abandonado pela família pelo fato de ser transexual. Internautas chegaram a se mobilizar para enviar cartas ao preso. A verdadeira causa de sua prisão fez com que seu nome figurasse entre os assuntos mais comentados na internet.


Últimas