Pandemia de coronavírus provocará recessão global em 2020, diz FMI



A pandemia do novo coronavírus causará uma recessão global em 2020, que poderá ser pior do que a sofrida durante a crise financeira global de 2008, avaliou o Fundo Monetário Internacional (FMI), nesta segunda-feira (23).

A diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, considera que uma recuperação deve ser vista só em 2021. As afirmações foram feitas após uma teleconferência com ministros de finanças e banqueiras do G-20, grupo que reúne as maiores economias do mundo. 

"O impacto econômico é será severo, mas quanto mais rápido o vírus parar, mais rápida e mais forte será a recuperação", avaliou.

No início de março, Georgieva já havia alertado que o crescimento mundial em 2020 ficaria abaixo dos 2,9% registrados em 2019, mas não havia falado em recessão. 

"Os custos humanos da pandemia de coronavírus já são imensuráveis e todos os países precisam trabalhar juntos para proteger as pessoas e limitar os danos econômicos", disse a diretora-gerente.  

Georgieva elogiou as ações fiscais emergenciais tomadas por muitos países para impulsionar os sistemas de saúde e proteger empresas e trabalhadores afetados, além de medidas dos bancos centrais para afrouxarem a política monetária. "Ainda será necessário mais, especialmente no fronte fiscal", aponta. 

Ela disse que o FMI ampliará com força o financiamento de emergência, afirmando que 80 países já pediram sua ajuda. Na semana passada, reforçou que o fundo está pronto para usar toda sua capacidade de empréstimo, de US$ 1 trilhão, para ajudar seus 189 países membros. 

Os países mais ricos estão em melhor condição para lidar com a crise, mas muitos mercados emergentes enfrentam desafios maiores, incluindo fluxos de capital externos.

(Com Reuters)