Professora e mais dois comparsas matam empresária em Vitorino Freire


Uma professora confessou ter participado do assassinato de uma empresária para ajudar o namorado que morava de aluguel em um imóvel da vítima e estava com o pagamento atrasado há dois meses. Além dela, o homem também contou com a ajuda de uma outra pessoa.

A professora Franciane Lima da Rocha, de 33 anos, confessou à polícia que participou do assassinato de Maria da Silva Pereira, conhecida como Leuda, na cidade de Vitorino Freire, a 321 quilômetros de São Luís, no Maranhão.

A empresária estava desaparecida desde a sexta-feira (27), mas os indícios apontavam para um assassinato, tendo Franciane como principal suspeita. Em depoimento, Franciane negou ter participado do crime, mas mudou a versão e confessou a participação no crime ao ser questionada novamente.

De acordo com as declarações de Franciane, os homens identificados como Gonçalo, namorado dela, e Esmael executaram a empresária. Os três teriam participado de uma festa na casa da vítima, onde a doparam.

O motivo do crime, segundo a professora, foi o aluguel atrasado do namorado, que estava há dois meses sem pagar. O cadáver da vítima ainda não foi encontrado, pois os dois executores despareceram com o cadáver. Câmeras de vigilância flagraram um dos assassinos levando corpo da empresária dentro de um saco. 

A polícia investiga o crime.

Últimas